Rerum Novarum: 7 coisas que você precisa saber

Considerada por teólogos e historiadores a Carta Magna e fundadora da Doutrina Social da Igreja, a encíclica Rerum Novarum, do Papa Leão XIII, foi o primeiro documento oficial da Santa Igreja a tratar de problemas sociais e econômicos. Nela, as preocupações sociais da Igreja recebem embasamento filosófico e teológico, com as palavras de Leão XIII elucidando o pensamento católico por meio das décadas seguintes. 

Não seria erro algum afirmar que, apesar de ter sido publicada no ano de 1891, a Rerum Novarum permanece atual em nossos dias. Vamos agora listar 7 coisas que você precisa saber sobre ela, que é considerada um dos mais importantes documentos da Igreja de todos os tempos.

Rerum Novarum: 7 coisas que você precisa saber

1- O significado de “Rerum Novarum”

Em português, Rerum Novarum pode ser compreendido como “Das Coisas Novas”. O nome completo da encíclica é “Rerum Novarum: sobre a condição dos operários”. Esse nome se justifica por ser uma carta aberta aos bispos católicos de todo o mundo. O documento demonstra preocupação sobre as condições das classes trabalhadoras da época, que enfrentavam as novidades implementadas nas atividades fabris da época.

2 – Foi influenciada pelas questões da revolução industrial

O Papa Leão XIII apoiou a causa dos trabalhadores. Inclusive, achava que era um direito deles se organizarem em sindicatos. O Papa defendia os direitos à propriedade privada e discutia as relações entre o governo, os negócios, as formas de trabalho e a Igreja. O socialismo e o capitalismo irrestrito eram rejeitados.

3 – É considerada a fundadora da Doutrina Social

A partir dessa encíclica, o pensamento social católico passou a ser organizado, levando à formação da Doutrina Social da Igreja. Como está baseada em reflexões que buscam incentivar o trato humanitário e solidário entre os homens, ela foi um passo importante para que a Igreja tornasse ainda mais constantes os seus pronunciamentos sobre as questões humanas e referentes à ordem social. 

4 – Foi complementada por outras encíclicas

Encíclicas posteriores, como a “Quadragesimo Anno”, do Papa Pio XI, a “Mater et Magistra”, de João XXIII, e a “Centesimus Annus”, de João Paulo II, reforçaram os pensamentos da Rerum Novarum. Juntas, todas essas encíclicas formam o que ficou conhecido como “corpo moderno da Doutrina Social da Igreja”.

5 – Estabeleceu como princípio fundamental a inviolabilidade da propriedade particular

Leão XIII reitera que a conversão da propriedade particular em propriedade coletiva, oposição flagrante com a justiça, porque é, para o homem, de direito natural. “Tão preconizada pelo socialismo, não teria outro efeito senão tornar a situação dos operários mais precária, retirando-lhes a livre disposição do seu salário e roubando-lhes, por isso mesmo, toda a esperança e toda a possibilidade de engrandecerem o seu patrimônio e melhorarem a sua situação.” (Rerum Novarum, 5)

A economia, segundo o documento, é um meio de conciliação das classes. Com a atividade do povo tendo em perspectiva a sua participação na prosperidade do solo, veríamos nivelar pouco a pouco o abismo que separa a riqueza da miséria e a aproximação das duas classes.

6 – Gerou importantes consequências

A partir desta encíclica, a Igreja começou a buscar, sempre à luz do Evangelho e dos seus ensinamentos, soluções para os problemas sociais que eram enfrentados pela humanidade. Orientações sobre os direitos e deveres dos trabalhadores, do capital e do trabalho, de forma geral, também foram introduzidas por ela. 

7 – Condenou a utilização do ser humano como instrumento para a obtenção de lucro

A encíclica orientava que patrões não tratassem seus trabalhadores como escravos. A dignidade humana deveria ser respeitada, tal qual a dignidade cristã. O documento afirma ser vergonhoso e desumano fazer uso do dos homens como viés para a obtenção de lucro. 

Por meio da Rerum Novarum, o Papa Leão XIII deixou uma valiosa lição sobre os princípios e valores que devem inspirar políticos e empresários no trato aos trabalhadores, em suma aos mais pobres, pois eram fragilizados pelas condições impostas pelos processos de industrialização acelerados à época.

Passados mais de cem anos desde a sua publicação, a Rerum Novarum continua sendo um grande manual que permite à fé católica compreender as questões do mundo moderno, onde momentos difíceis, que poderiam ferir a dignidade humana e da família, impuseram desafios à humanidade. 

Para lhe oferecer mais informações sobre assuntos abordados no texto, indicamos a leitura dos seguintes textos publicados:

Leia também: 5 documentos magisteriais para compreender a Doutrina Social da Igreja
Leia também:5 livros para conhecer mais a Doutrina Social da Igreja

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *